As falhas do preservativo na prevenção da gravidez

 

Taxa de insucesso na prevenção da gravidez pra uma mulher que não utiliza outro meio de contracepção a não ser o preservativo: em torno de 15%, como atestam os trabalhos descritos a seguir.

 

Taxa de rompimento do preservativo utilizado como contraceptivo de: 14,1 % nos Estados Unidos, segundo a estatística de W.R.Grady e colaboradores, de 1986; 15,7% nos Estados Unidos, segundo a estatística de E.F. Jones e J.D. Forrest, de 1989, que examinou os mesmos dados de base; 15,8% nos Estados Unidos, segundo a estatística de 1992 feita pelos mesmos autores; de 9,8 a 18,5% nos Estados Unidos, segundo a estatística de S.Harlap de 1991, aos cuidados do Alan Guttmacher Institute; 11% na Grã- Bretanha, 14,1% nos Estados Unidos, 20% no Panamá, 21,6% na Indonésia e 24% em Bangladesh, segundo a estatística internacional de S. Jejeebhoy, 1991, apresentada em uma reunião de especialistas da ONU.

Fontes:

GRADY-HAYWARD-YAAGI, “Contraceptive Failure in the United States: Estimates from 1982 National Survey of Family Growth“, 200-209;

JONES-FORREST, “Contraceptive Failure in the United States: Revised Estimates from the 1982 National Survey of Family Growth“, 103- 107, cf.tabela 3, 107;

JONES-FORREST,”Contraceptive Failure Bates Based on the 1988 NSFG“, 12-19, cf. tabela 1,15; S.HARLAP et al ., “Pregnancies Ocurring During ‘Contraceptive Use”, in Preventing Pregnancy, Protecting Health:A New Look at Birth Control Choices in the United States, The Alan Guttmacher Institute, 1991, 35;

JEJEEBHOY, “Measuring Contraceptive Use-Failure“, 21-51, tabelas 3-5.

Alguns estudos em que um grande percentual de mulheres atribuiu sua gravidez a falhas do preservativo:

83% de estudantes atribuíram a gravidez a falha no preservativo, segundo o estudo de GABBAY-GIBBS, “Does Additional Lubrification Reduce Condom Failure?“, 155-158.

40% de mulheres atribuíram a gravidez a falha no preservativo segundo a pesquisa de D.CARNALL, “Condom Failure is on the Increase“, in BMJ 312 (1996) 7038,1059.

27% das mulheres em clínica de aborto(Hospital Saint-Louis, Paris) atribuíram a gravidez a falha no preservativo, segundo o jornal francês Le monde, 28 de maio de 1996.

11% das mulheres entrevistadas atribuíram a gravidez a falha no preservativo, segundo estudo feito em Atlanta (EUA).

Fontes:

ALBERT-HATCHER-GRAVES, “Condom Use and Breakage“, 167-176, cf tabela 6, 172;

E.S. WILLIAMS, “Contraceptive Failure May Be a Major Fact in Teenage Pregnancy“, in EMJ 311(1995) 7008, 806-807.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s