A verdade por trás da fantasia da pornografia

Por Shelley Lubben – ex-atriz pornô, dedicada a todas as atrizes pornô que contraíram HIV, morreram por overdose de drogas e cometeram suicídio.

 

Os filmes cheios de pornografia que apresentam louras recém tingidas, cujos expressivos olhos falam “Te desejo”, é muito possivelmente uma das maiores decepções de todos os tempos. Acredite em mim, eu sei.

Eu fiz isso o tempo todo, pela luxúria do poder e o amor ao dinheiro. Nunca gostei do sexo, nunca quis sexo, e de fato eu era mais adepta a passar o tempo com “Jack Daniels” do que com algum dos caras com que o fingia pelo pagamento.
É correto, nenhuma de nós, louras recém tingidas, gosta de fazer pornô. De fato o odiamos.

Odiamos ser tocadas por estranhos que não se interessam por nós; odiamos ser degradadas pelos seus cheiros fétidos e corpos suados.

Algumas de nós odeiam tanto que você pode ouvir elas vomitando no banheiro entre as cenas.

Outras são achadas fora fumando uma corrente infinita de Marlboro lights… mas a indústria pornô quer que VOCÊ acredite que nós, atrizes pornô, amamos o sexo.

Querem que você acredite que disfrutamos ser degradadas por todo tipo de atos repulsivos.

Na verdade, algumas chegam ao set sem saber sobre certas práticas e são ameaçadas pelos produtores para fazê-lo ou ir embora sem o dinheiro. Ou faz-se o serviço ou não terá serviço nunca. Então fazemos a escolha. Algumas de nós precisávamos do dinheiro, mas fomos manipuladas e forçadas e ameaçadas ainda.

Algumas de nós contraímos HIV como resultado de ser forçadas ao sexo.

Eu pessoalmente contraí herpes, uma enfermidade transmitida sexualmente e incurável. Outra atriz pornô voltou em casa depois duma noite longa de entorpecer sua dor e pôs uma pistola na sua cabeça e atirou… agora está morta.

Tenho certeza ao dizer que a maioria das mulheres que começam a atuar na indústria pornô como uma maneira de ganhar dinheiro, talvez não tiveram infâncias sadias. Verdadeiramente, muitas atrizes admitem ter passado por abuso sexual, abuso físico, abuso verbal ou abandono dos pais. Algumas foram estupradas por parentes e molestadas por vizinhos. Quando éramos crianças queríamos jogar com bonecas e ser mamães, não ter grandes e assustadores homens sobre nós, mas fomos ensinadas bem novas que o sexo nos “fazia valiosas”.

Aquelas horríveis violações que sentimos então, as mitigamos quando fazemos “o nosso” diante da câmera, e odiamos cada minuto disto…

Somos pequenas meninas traumatizadas vivendo de antidepressivos, drogas e álcool. Vivemos com medo constante de contrair AIDS e enfermidades sexualmente transmissíveis. Cada vez que tem um boato de HIV no ambiente corremos à clínica mais próxima para um teste de emergência.

Os pornógrafos insistem em criar para os assistentes a fantasia sexual que eles queiram, enquanto sacrificam aqueles que as realizam. Em outras palavras, não se permitem camisinhas: herpes, gonorreia, sífilis, clamídia e outras enfermidades são as ansiedades normais com as que fazemos todo e sempre. Fazemos os testes todo mês, mas sabemos que isso não é prevenção.

Além de nos preocupar por contrair enfermidades pelo sexo pornô, existem outros atos que machucam e que também são de risco. Algumas de nós temos rasgaduras e danos em partes internas do corpo.

Quando as atrizes pornô terminamos nosso dia de trabalho e vamos para casa tentamos ter relações sadias, mas alguns dos nossos namorados ficam ciumentos e abusam fisicamente de nós. Então, melhor se casamos com os nossos diretores, ou algumas preferem relações lésbicas.

É realmente um momento para ser lembrado quando nossas filhas entram acidentalmente no quarto e vêm mamãe beijando outra mulher. Minha filha pode testemunhar isto…

Em nossos dias de folga andamos como zumbis com uma cerveja numa mão e uísque na outra… não somos adeptas da limpeza assim que vivemos na sujeira quase todo o tempo, ou contratamos uma doce estrangeira para limpar nossa bagunça…

As atrizes pornô também não somos boas cozinheiras; comprar na rua é normal para nós, e a maioria do tempo vomitamos depois de comer, pois somos bulímicas.

Para as atrizes pornô que têm filhos, somos as piores mães. Gritamos e xingamos e batemos nos nossos filhos sem motivo. A maioria do tempo estamos intoxicadas e drogadas e os nossos filhos de quatro anos são os que nos levantam do chão.

Quando chegam clientes buscando sexo, encerramos nossos filhos nos seus quartos e lhes pedimos para ficar calados. Eu costumava dar um localizador para minha filha e deixava-a esperando no parque até eu ficar liberada.

A verdade é que não há fantasia na vida pornô, tudo é uma mentira.

Um olhar mais de perto nas cenas da vida duma estrela pornô mostrará uma imagem que a indústria pornô não quer que você veja.

A realidade é que nós, as atrizes, queremos terminar a vergonha e o trauma das nossas vidas mas não conseguimos fazê-lo sozinhas. Precisamos de vocês homens para lutar pela nossa liberdade e nos devolver nossa honra. Necessitamos que vocês nos segurem nos seus fortes braços enquanto choramos as lágrimas das nossas profundas feridas e começamos a sarar.

Queremos jogar fora nossos filmes e começar a juntar os fragmentos espalhados das nossas vidas.

Necessitamos que vocês rezem por nós, para que Deus escute e conserte nossas vidas estragadas.

Assim, por favor não acreditem mais nesta mentira.

Pornô não é mais que sexo falso e mentiras numa fita. Acredite em mim, eu sei.

Fonte: http://www.shelleylubben.com/.

Traduzido por  Humanizando o sexo.

Anúncios

11 comentários sobre “A verdade por trás da fantasia da pornografia

  1. se voce realmente se errependeu deus ja te perdoou
    e quero te dar os parabens pelo recado de conciêciaçao que você está dando , torço para que muitas moças iludidas leiam esse seu recado

    Curtir

  2. Parabéns pelo seu belo e motivador depoimento. É muito importante que nós homens principalmente, deixemos de consumir esta imundície que é a pornografia. Além de viciadora a ganânciosa indústria da pornagrafia não está nem um pouco preocupada com os danos sociais e emocionais dos prestadores do serviço e do seu público consumidor.

    Curtir

  3. Olha em primeiro lugar sei que uma escolha que fizeram, e se fizeram esta escolha foi consciente.
    Então o cabe agora é reconhecer que tudo que se faz de errado pago um auto preço.
    TODAS TEM CONSCIÊNCIA DE ISTO ERRADO, SUJO E ABOMINAVEL…
    E SEI QUE PODERIAM SIM TRABALHAR EM OUTRA COISA QUALQUER E MAIS DIGNA, POR QUE ESCOLHER LOGO ESTE CAMINHO…..
    TEM TANTO OUTROS CAMINHO DE TRABALHO MAIS DIGNO..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s