Como os homens realmente veem mulheres de biquíni?

Como os homens realmente veem mulheres de biquíni

Recentemente estudantes do sexo masculino da Universidade de Princeton (EUA) fizeram parte de um estudo sobre como o cérebro masculino reage ao ver pessoas vestidas com diferentes quantidades de roupa. Os participantes do estudo foram submetidos a um escaneamento cerebral e por uma fração de segundos lhe foram mostradas fotos de mulheres de biquíni, bem como de homens e mulheres vestidas com modéstia.

Quando os jovens viam mulheres com poucas roupas, a parte do cérebro associada com o uso de ferramentas [objetos] se “acendeu”… chave de fenda, serra circular, essas coisas…

Embora algumas das imagens foram mostradas por apenas dois décimos de segundo, as imagens mais facilmente lembradas eram de mulheres de biquíni cujas cabeças haviam sido cortadas da foto.

O objetivo da pesquisa, segundo Susan Fiske, professora de psicologia da Universidade de Princeton, era examinar maneiras pelas quais as pessoas veem os outros como meios para um fim.

Os pesquisadores também descobriram que quando alguns dos homens viam mulheres com poucas roupas, o córtex pré-frontal medial do cérebro se desativava. Era apagada uma parte do cérebro. Esta parte do cérebro está relacionada com a análise dos pensamentos, intenções e sentimentos das pessoas. A doutora pontuou:

“É como se reagiriam diante dessas mulheres como se elas não fossem totalmente humanas”.

Acrescentou: “É um estudo preliminar, mas está em sintonia com a ideia de que estão respondendo as fotos como se estivessem respondendo mais a objetos do que pessoas”. Ela disse que o descobrimento foi impactante porque a falta de atividade nesta parte do cérebro raramente acontece.

Os pesquisadores haviam visto apenas uma única vez semelhante ausência de atividade desumanizadora, isto foi durante um estudo em que imagens de viciados e mendigos foram mostrados.

Em outro estudo com alunos de Princeton descobriram que quando se mostrava aos homens imagens de mulheres de biquíni eles associavam as mulheres com verbos em primeira pessoa como “eu pressiono”, “eu pego”, “eu agarro”. Quando lhes mostrava mulheres vestidas com recato, os homens associavam às imagens com verbos em terceira pessoa como “ela pressiona”, “ela agarra”, “ela esta no controle”, basicamente.

Em outras palavras, as mulheres completamente vestidas eram vistas como no controle de seus próprios atos, enquanto as pouco vestidas eram vistas como objeto de ação de outros. Embora os resultados tenham surpreendido os cientistas, não surpreende muito aqueles que conhecem a origem do biquíni.

O inventor do biquíni foi o engenheiro automotor francês Louis Reard. Trabalhava no negócio de lingerie de sua mãe. Quando ele criou o primeiro traje de banho de duas peças em 1946 teve que contratar uma “stripper” para estrear o conjunto porque nenhuma modelo queria usá-lo na passarela.

Afinal, que tipo de mulher usaria roupas íntimas em público, só porque se tornaram à prova d’água?

A dançarina Micheline Bernardini trabalhava nesta época em um casino de nudismo em Paris e aparentemente não teria problema em usar roupa íntima em público. As modelos de passarela se sentiram bastante indiferentes. Há mais de meio século atrás essas modelos francesas tinham como certo aquilo que hoje os cientistas de Princeton acharam surpreendente…

Quando uma moça usa biquíni, do ponto de vista masculino – não da moda – é a mesma quantidade de roupa quando se está de roupa íntima, [ou seja, para um homem ver uma mulher de biquíni ou de calcinha e sutiã é a mesma coisa, afinal, não são também estes os nomes das peças que compõem o biquíni?].

Se um homem entra num vestiário de moças quando elas estão de roupa íntima, elas vão gritar e, correrão para se cobrir com uma toalha. No entanto na praia [ou clube], usando a mesma quantidade de tecido elas se sentem totalmente confortáveis. Poderão estar confortáveis, mas o cérebro do homem é o mesmo.

Então se quiser que um homem reconheça seu valor… então você pensa que deve cobrir seu corpo porque ele é mal? Não! Seu corpo é maravilhoso. Talvez tão maravilhoso que maravilhosamente nos distrai. E nos dificulta ver quem você é além do seu corpo.

Eu penso que quando uma mulher se cobre revela muito mais de si.
Porque está revelando que ela é muito mais que só um corpo.

Se alguma vez você se pergunta “Isto é muito apertado?”, “É muito curto?, “muito” o que for… estarás respondendo sua própria pergunta. Opte pela roupa mais recatada. Eu creio que ajudará aos homens ver o quanto você vale.

[Contudo] assim como os biquínis fazem com que os cérebros de alguns homens negligenciem as intenções e pensamentos de uma mulher, a modéstia faz exatamente o oposto. Convida os homens a considerar o quanto mais uma mulher tem para oferecer. Se os biquínis objetificam as mulheres, a modéstia as personaliza.

Portanto, as mulheres que desejam ser levadas a sério pelos homens podem querer reconsiderar o poder da modéstia. Seu propósito não é velar o corpo da mulher porque é ruim. Pelo contrário!

Uma mulher modesta não está se escondendo dos homens.
Ela está revelando sua dignidade para eles.

Nada na terra se aproxima da beleza da mulher. Por isso, a pergunta deve ser feita às mulheres: “Como usarão a vossa beleza?”. O Papa João Paulo II observou que a dignidade e o equilíbrio da vida humana dependem de cada momento da história e de cada lugar, sobre quem serão os homens para as mulheres, e quem as mulheres serão para os homens. Então, quem você será para os homens?

Se as mulheres se tornaram objetos na mente de muitos homens, o que pode ser feito para restaurar os corações e mentes de ambos? Se o mundo deve ver um ressurgimento de valores, modéstia e cavalheirismo, exigirá que homens e mulheres façam um inventário de seus próprios corações, para examinar quem eles se tornaram um para o outro.

Por fim, a dra. Alice Von Hildebrand comentou uma vez: “Se as moças tivessem consciência do grande mistério contido nelas, sua pureza seria garantida. A própria reverência que elas teriam em relação a seus próprios corpos seria inevitavelmente percebida pelo outro sexo. Os homens são talentosos na leitura da linguagem corporal das mulheres, e eles não arriscariam ser desprezados quando uma recusa é certa. Percebendo a modéstia das mulheres, eles perceberiam a sua sugestão e, em troca, abordariam o sexo feminino com reverência”.

Você mulher deve estar se perguntando, então como se vestir adequadamente em praias e clubes sem correr o risco de ser vista como objeto. Falaremos disso em outro post.

Abaixo o vídeo com legenda em espanhol em que Jason Evert cita o estudo e comenta sobre ele.

Tradução e adaptação do vídeo e do texto do site Chastity Project
Por Equipe Humanizando o Sexo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s