O casamento está em crise?

O casamento parece ter fracassado para o homem e a mulher modernos. Diante dele, sentem-se inseguros e até desiludidos, como se evidencia no rápido crescimento do número de divórcios em todo o mundo ocidental. (…) o divórcio passou a ser uma característica das assim chamadas sociedades progressivas. No entanto, só se pode considerar o divórcio como um “progresso” na medida em que as pessoas sintam … Continuar lendo O casamento está em crise?

Casamento não é festa

Por Carlos Ramalhete Tem gente que faz uma festa de casamento tão complicada, que se esquece de casar. Casamento deve ser comemorado. Sempre, nem que seja – como foi o meu, mas é uma longa história – com guaraná e biscoitos comprados na padaria ao sair da igreja. Isso porque é o casamento que encerra a primeira parte da vida. Nesta primeira etapa, somos dependentes; … Continuar lendo Casamento não é festa

Novelas provocam queda em natalidade no Brasil, diz estudo

A queda na taxa de natalidade no Brasil está relacionada com a audiência das telenovelas, segundo sugere um estudo realizado no Centro de Pesquisas para Política Econômica da Grã-Bretanha (CEPR, na sigla em inglês) Segundo o estudo, publicado neste mês, o tamanho pequeno das famílias representadas nas tramas das novelas brasileiras seria distante da realidade e influenciaria as mulheres a desejar poucos filhos. Dados do … Continuar lendo Novelas provocam queda em natalidade no Brasil, diz estudo

Bento XVI propõe sexualidade responsável

Entrevista com o professor Arturo Cattaneo O filósofo suíço Martin Rhonheimer havia desenvolvido, em 2004, uma tese que agora foi retomada por Bento XVI, em seu livro-entrevista com Peter Seewald, ao tratar do tema da sexualidade. Quem explica é o Pe. Arturo Cattaneo, professor da Faculdade de Direito Canônico de Veneza e da Faculdade de Teologia de Lugano (Suíça), numa entrevista concedida a ZENIT. Entre os temas … Continuar lendo Bento XVI propõe sexualidade responsável

O Planejamento Familiar — o Método de Ovulação Billings

 Conforme escrevi no artigo anterior, sobre os métodos contraceptivos, veremos neste post o Método de Ovulação Billings [1], descoberto pelo Dr. John Billings, ao constatar que as aborígenes australianas espaçavam conscientemente suas gravidezes.
O Dr. John Billings observou que, através do autoconhecimento, as índias da Austrália sabiam quando estavam férteis e quando estavam inférteis, mediante a observação do muco e do estado de lubrificação da cérvix. Assim surgiu o Método Billings. Simples assim! Método, aliás, que, utilizado para evitar a gravidez, tem eficácia de 99%, superior à camisinha, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).